Bloqueios e bloqueios

Não é bacana quando o nosso time de vôlei faz um bloqueio espetacular? Sim, é. E quando bloqueamos aquela pessoa tóxica das nossas redes sociais? Sensação perfeita, não é? Eu queria te dizer que todo bloqueio é bacana, mas eu estaria mentindo para vossa senhoria. Quando nosso time sofre um bloqueio não é bacana. Quando somos bloqueados por alguém, alguém que nos era importante, não é bacana. Existem bloqueios e bloqueios. Nem todos são bons e tem um, muito chato por sinal, que incomoda muito a quem quer fazer algo.

Escritores têm bloqueios, estudantes têm bloqueios…Pessoas têm bloqueios.

Quem nunca sentiu que era uma esponja seca e que por mais que tentasse absorver algo, nada funcionava?  Eu não sei tu, mas eu já. Uma sensação de impotência, sensação de que nada está funcionando e que, por mais que tentes, não consegues superar. Eu sei. Eu tenho sentido isso e tá tudo bem? Não, não está. É normal, mas não quer dizer que esteja tudo bem. Sentir isso não é crime, mas deixar que isso te controle também não é, admito. O que fazes pra que sejas desbloqueado por tu? O que tens feito para que esse bloqueio vá embora? Nada? Bacana, ein? Errado! Nada bacana. É muita pressão, muita ansiedade e teu bloqueio pode ter n motivos para estar acontecendo. Nem tudo que funciona comigo vai funcionar para vossa senhoria, mas eu vou te contar o que tenho feito para burlar tudo isso.

Nada do que será dito aqui tem embasamento científico, são vozes da minha cabeça em fonte Arial 12. Se persistir os sintomas, procures um psicólogo.

Sim, eu tenho tido bloqueios e isso estava me fazendo surtar muito. Eu parei de estudar, fiz skin care, pedi fast-food, assisti ao filme “Os novos mutantes” (Adorei muito! Super recomendo), comecei a série “How I met your mother” (E eu amei), fiz muitas coisas para esquecer os estudos e consegui. Calma, ok? Eu consegui esquecer os estudos, mas não consegui mandar o bloqueio ir pastar. Então além de me divertir fazendo essas coisas, eu me organizei novamente. Eu sou, por mais que não pareça, muito perfeccionista e isso me coloca em muitos maus-lençóis. Eu quero fazer tudo muito bem feito e sabemos que quando se trata de vestibular…Nunca vamos conseguir estudar tudo o que esperam que estudemos. Só que eu queria fazer isso, sabes? Faltam 2 meses para o Enem e eu queria começar tudo do zero. Eu queria aprender tudo de todas as matérias em tempo record, mas isso é impossível (eu acho)!! Eu percebi que estava sendo irracional e me colocando em perigo ao tentar deixar meu psicológico de lado. São 2 meses, não são dois anos e nem duas décadas.

Não sou, nem sois, Juscelino Kubistchek.

Não dá pra fazer 2 anos em 2 meses.

Teu bloqueio pode ser a pressão que estás colocando em cima de teus ombros e se não estás confortável com esse peso, por que não largas algumas coisas que achas que não farão falta? Tu podes te arrepender, mas a vida é só uma. Sério que vais, como eu estava, fazer dela um martírio?  Espero que não. Te organizes, ok? Se quadro de horários não te é bacana, largues. Se ciclos de estudos não te é bacana, largues. Se teu vestibular pra valer é em 2 meses, estudes o que mais cai. Faças provas antigas e muitos exercícios. Se a matemática não te desce, procures macetes e tentes ver os problemas de matemática com tua lógica, sabes? Eu, no ensino médio, fazia o impossível ser possível só para não usar cálculos na prova de matemática. Funcionava? Na maior parte das vezes.

 Não existe um porquê plausível que te obrigue a continuar com algo que deveria estar te ajudando, mas que na realidade está te deixando sem chão.

via GIPHY

Keep calm and eat chocolate.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *